O BlogBESSS...

Bem-Vindos!


Blog ou Blogue, na grafia portuguesa, é uma abreviatura de Weblog. Estes sítios permitem a publicação e a constante atualização de artigos ou "posts", que são, em geral, organizados através de etiquetas (temas) e de forma cronológica inversa.


A possibilidade de os leitores e autores deixarem comentários, de forma sequencial e interativa, corresponde à natureza essencial dos blogues
e por isso, o elemento central do presente projeto da Biblioteca Escolar (BE).


O BlogBESSS é um espaço virtual de informação e de partilha de leituras e ideias. Aberto à comunidade educativa da ESSS e a todos os que pretendam contribuir para a concretização dos objetivos da BE:

1. Promover a leitura e as literacias;

2. Apoiar o desenvolvimento curricular;

3. Valorizar a BE como elemento integrante do Projeto Educativo;

4. Abrir a BE à comunidade local.


De acordo com a sua natureza e integrando os referidos objetivos, o BlogBESSS corresponde a uma proposta de aprendizagem colaborativa e de construção coletiva do Conhecimento, incentivando ao mesmo tempo a utilização/fruição dos recursos existentes na BE.


Colabore nos Projetos "Autor do Mês..." (Para saber como colaborar deverá ler a mensagem de 20 de fevereiro de 2009) e "Leituras Soltas..."
(Leia a mensagem de 10 de abril de 2009).


Não se esqueça, ainda, de ler as regras de utilização do
BlogBESSS e as indicações de "Como Comentar.." nas mensagens de 10 de fevereiro de 2009.


A Biblioteca Escolar da ESSS


PS - Uma leitura interessante sobre a convergência entre as Bibliotecas e os Blogues é o texto de Moreno Albuquerque de Barros - Blogs e Bibliotecários.

domingo, 20 de novembro de 2016

A sátira nos cancioneiros galego-portugueses

As cantigas de escárnio e maldizer, que estão incluídas nos cancioneiros galego-portugueses, inscrevem-se no género satírico.

A sátira reatualiza-se num vasto corpus literário e tem como objetivo a correção de pessoas, estratos sociais, ideologias ou mesmo a própria sociedade, apontando vícios e defeitos da época em que é produzida. Neste modo artístico utilizam-se muito a ironia e o humor.

Na poesia trovadoresca galaico-portuguesa também encontramos a sátira, que pode ser moral e religiosa ou política e militar ou social e de costumes ou literária.

Na cantiga “Foi um dia Lopo jograr” criticam-se os jograis sem talento que continuam a exercer esta atividade por causa do dinheiro. A sátira literária está presente nas cantigas “Roi Queimado morreu com amor” e “Ai, dona fea, fostes-vos queixar”. Na primeira, há uma crítica aberta ao amor cortês através da “morte de amor”, que aqui é excessivo, havendo também uma paródia do fingimento amoroso, já que a composição reatualiza a linguagem da cantiga de amor para criticar este género. Na segunda, temos uma paródia às regras e convenções do amor cortês em relação ao “louvor” ao objeto amado.

Em relação à estrutura formal, a maioria destas cantigas é de mestria como “ Roi Queimado morreu com amor”, mas também há algumas que têm refrão como “Foi um dia Lopo jograr”. Há, porém, também cantigas que apresentam refrão: as cantigas de refrão (“Ai, dona fea, fostes-vos queixar”.) Neste género recorre-se muito aos jogos de palavras, à ironia e à polissemia.

Concluindo, a sátira permite conhecer a sociedade da época medieval, pois ela atinge todos os setores da sociedade. Assim, conhecemos de forma mais profunda os costumes e comportamentos dos vários grupos socias e mesmo da vida nas cortes senhoriais e das suas atividades de lazer.

Autor: André Cotrim, 10ºA
Prof. João Morais

Sem comentários:

Enviar um comentário