O BlogBESSS...

Bem-Vindos!


Blog ou Blogue, na grafia portuguesa, é uma abreviatura de Weblog. Estes sítios permitem a publicação e a constante atualização de artigos ou "posts", que são, em geral, organizados através de etiquetas (temas) e de forma cronológica inversa.


A possibilidade de os leitores e autores deixarem comentários, de forma sequencial e interativa, corresponde à natureza essencial dos blogues
e por isso, o elemento central do presente projeto da Biblioteca Escolar (BE).


O BlogBESSS é um espaço virtual de informação e de partilha de leituras e ideias. Aberto à comunidade educativa da ESSS e a todos os que pretendam contribuir para a concretização dos objetivos da BE:

1. Promover a leitura e as literacias;

2. Apoiar o desenvolvimento curricular;

3. Valorizar a BE como elemento integrante do Projeto Educativo;

4. Abrir a BE à comunidade local.


De acordo com a sua natureza e integrando os referidos objetivos, o BlogBESSS corresponde a uma proposta de aprendizagem colaborativa e de construção coletiva do Conhecimento, incentivando ao mesmo tempo a utilização/fruição dos recursos existentes na BE.


Colabore nos Projetos "Autor do Mês..." (Para saber como colaborar deverá ler a mensagem de 20 de fevereiro de 2009) e "Leituras Soltas..."
(Leia a mensagem de 10 de abril de 2009).


Não se esqueça, ainda, de ler as regras de utilização do
BlogBESSS e as indicações de "Como Comentar.." nas mensagens de 10 de fevereiro de 2009.


A Biblioteca Escolar da ESSS


PS - Uma leitura interessante sobre a convergência entre as Bibliotecas e os Blogues é o texto de Moreno Albuquerque de Barros - Blogs e Bibliotecários.

sábado, 11 de dezembro de 2010

MEDITAÇÃO DE PERCEVAL de João Morais


Escrito uma noite em Londres, depois de uma récita do PARSIFAL, de Wagner.


MEDITAÇÃO DE PERCEVAL

deram-me um nome e fui ungido de castidade
o instinto guiou-me actos e passos
louco por perder o que não me deixaram escolher
ganhei a redenção
perdi a humanidade

pensar dói
como quem magoa o corpo
neste desencontro inevitável

tenho medo
movo-me na abertura da terra
por entre corpos que deixei traídos
miséria da existência divina

esta lança
que dizem santa
é o preço da renúncia
cisne mãe mulher
morte no feminino

meu filho resgatará o cisne
a romper o ar
no desenho da dor
de não dizer o nome

minha mãe não sofreu
a pena da deserção
anunciada de uma voz
provação de um deus por ser

o beijo de mulher deu-me luz
reclamada de deuses
miséria de uma existência divina
inconclusa
plena de pesar

louco de sedução e espírito
submisso do destino
que rege terra e céu
germe de perda
para sempre

habitar o corpo por dentro
clausura de paredes
sei que só vou habitar este corpo

um pássaro rompe os ares
desenha formas redondas

recolho-me no mar
murmúrio de um desejo incontido
desejo de ouvir o segredo adiado

verei de novo o mar
destino do meu ser
cansado
nos dias esgotados de divindade

                                                                  João Morais 
                                                                  Novembro de 2004

Sem comentários:

Enviar um comentário