O BlogBESSS...

Bem-Vindos!


Blog ou Blogue, na grafia portuguesa, é uma abreviatura de Weblog. Estes sítios permitem a publicação e a constante atualização de artigos ou "posts", que são, em geral, organizados através de etiquetas (temas) e de forma cronológica inversa.


A possibilidade de os leitores e autores deixarem comentários, de forma sequencial e interativa, corresponde à natureza essencial dos blogues
e por isso, o elemento central do presente projeto da Biblioteca Escolar (BE).


O BlogBESSS é um espaço virtual de informação e de partilha de leituras e ideias. Aberto à comunidade educativa da ESSS e a todos os que pretendam contribuir para a concretização dos objetivos da BE:

1. Promover a leitura e as literacias;

2. Apoiar o desenvolvimento curricular;

3. Valorizar a BE como elemento integrante do Projeto Educativo;

4. Abrir a BE à comunidade local.


De acordo com a sua natureza e integrando os referidos objetivos, o BlogBESSS corresponde a uma proposta de aprendizagem colaborativa e de construção coletiva do Conhecimento, incentivando ao mesmo tempo a utilização/fruição dos recursos existentes na BE.


Colabore nos Projetos "Autor do Mês..." (Para saber como colaborar deverá ler a mensagem de 20 de fevereiro de 2009) e "Leituras Soltas..."
(Leia a mensagem de 10 de abril de 2009).


Não se esqueça, ainda, de ler as regras de utilização do
BlogBESSS e as indicações de "Como Comentar.." nas mensagens de 10 de fevereiro de 2009.


A Biblioteca Escolar da ESSS


PS - Uma leitura interessante sobre a convergência entre as Bibliotecas e os Blogues é o texto de Moreno Albuquerque de Barros - Blogs e Bibliotecários.

terça-feira, 8 de março de 2011

A Utopia na Condição Humana: Beleza e Juventude Eterna

Trabalho realizado por  Rita André,  12º B, 2010/11 
Prof. João Morais


Uma utopia é um sonho de difícil realização, uma meta que tentamos alcançar. É através de utopias que o mundo evolui e persegue determinados objectivos. O que foi uma utopia no século passado actualmente pode ser vulgar.
Partindo deste pressuposto, com este texto, pretendo reflectir acerca dos conceitos de beleza e juventude que vigoram na sociedade actual, que são adoptados por muitas pessoas numa tentativa de adquirirem o que consideram ser a aparência perfeita.
Devemos analisar o conceito de beleza ao longo da História, pois ele está sempre em mudança. Se, num passado recente, ter uns quilos a mais era sinónimo de beleza e saúde, nos dias de hoje, o ideal de beleza é outro: as mulheres devem ser esbeltas e muito magras. Esta preocupação desmedida com a magreza acarreta consequências como o aparecimento de doenças associadas a uma alimentação desequilibrada, por exemplo a anorexia e a bulimia. Quem lucra com esta obsessão são os autores de dietas para emagrecer que prometem milagres em pouco tempo, a indústria farmacêutica que produz medicamentos para queimar calorias e as clínicas de cirurgia plástica que se proliferam um pouco por toda a parte. Estas passam de um luxo das classes altas que pretendem obter uma melhor imagem e de vítimas de acidentes que necessitavam de reconstruir partes do seu corpo para uma necessidade de muitas pessoas que pretendem atingir um ideal de beleza.
Poderíamos considerar que este género de dilemas apenas afecta as pessoas mais jovens, que são influenciadas pelos meios de comunicação social e pela imagem das modelos que vêm em desfiles de moda, que são um ícone de beleza para muitos.
 Mas não!
As mulheres de meia-idade são extremamente atingidas pela necessidade de terem uma aparência jovem e para isso despendem muito dinheiro em tratamentos como injecções de botox para ficarem com menos rugas e lipoaspirações para retirarem as gorduras que se acumulam com a idade. Algumas mulheres mais frágeis e obcecadas com a beleza mas sem condições para pagar este género de intervenções entram em depressão e podem mesmo tentar o suicídio.
Mas o ideal de beleza não existe apenas para as mulheres, os homens também estão a ficar dependentes e a ter mais cuidados com a sua imagem por exemplo, utilizando cremes de beleza e fazendo depilação.
Esta obsessão que afecta a sociedade actual relacionada com a aparência física tanto de homens como de mulheres deve-se, sobretudo, ao marketing e ao mundo da moda. As pessoas deixaram de se preocupar com as suas vivências interiores e vivem com o objectivo de conseguir a beleza e juventude eternas, mas este objectivo é utópico, pois nenhum ser humano consegue a perfeição absoluta. Este conceito é abstracto, mudando de pessoa para pessoa e de sociedade para sociedade. No entanto, continuamos a lutar pela sua concretização e até produzimos lendas como a “fonte da juventude” a água desta fonte dava a juventude eterna a quem a consumisse. Não seria de admirar de no futuro inventarem uma bebida e de vir a haver muita gente que a comprará na esperança de ter para sempre 20 anos.
Será possivel encontrar solução para esta utopia? Como disse Victor Hugo: “Não há nada como o sonho para criar o futuro. Utopia hoje, carne e osso amanhã”.
Em relação à questão da juventude eterna, existe um enigma que intriga a comunidade científica: o caso da jovem Brooke Greenberg que parou no tempo, ou seja, ela tem 17 anos mas tem as características de uma bebé de um ano. Especialistas em Genética esperam que, comparando o DNA de Brooke com o de uma pessoa normal, possam vir a descobrir os mecanismos que controlam o envelhecimento, encontrando, assim, uma verdadeira fonte de juventude. Será esta criança a chave para a utopia da juventude?
Para a questão da beleza, não é possível afirmar que esta utopia será atingida pois é difícil para nós definir o que é belo. Contudo, aceitar o que somos e vivermos a vida com confiança e sem preocupações fúteis pode ser a resposta para a verdadeira beleza. Uma mulher insegura com um nariz feio vai continuar a ser insegura e a encontrar outros defeitos com um nariz bonito.
Em conclusão, a procura da perfeição física é constante na nossa sociedade actual interferindo com a vida de muitos. Considero que esta afirmação de Josué Montello explica bem o papel da utopia na condição humana: "Pode-se dizer, sem receio de erro, que a utopia é consubstancial à condição humana. Ninguém realiza sem sonhar."

Sem comentários:

Enviar um comentário